INFORMAÇÕES E SERVIÇOS PARA O CIDADÃO
Agência de Tecnologia da Informação do Estado do Piauí logo
Sistema de Gestão Integrada de Risco é sancionado pelo governador Wellington Dias
17/07/2019 - 11:30  
  
Twitter 
Google+ 
O sistema irá dividir detentos do Piauí em categorias

O Sistema de Gestão Integrada de Risco foi sancionado, nesta terça-feira (16), pelo governador Wellington Dias durante solenidade no Palácio de Karnak. O objetivo do sistema é criar políticas públicas e dar maior atenção às categorias de risco com medidas direcionadas a cada perfil criminoso. Trata-se de um projeto inovador do sistema de segurança pública no Piauí que propõe critérios para classificar uma pessoa que cometeu crimes em baixo, médio e alto risco.

“Destaco a importância deste marco legal que irá complementar as outras leis já existentes. O que o Piauí está fazendo é um laboratório que pode ajudar o Brasil. Nós pegamos um modelo que, inicialmente, foi implantado no Canadá e, hoje, vários países do mundo seguem nessa direção. A paz social é o nosso objetivo”, afirmou o chefe do executivo estadual.

O diretor-geral da Agência de Tecnologia da Informação (ATI), Antônio Torres avaliou a importância da implantação pioneira do sistema.“É um passo significativo para área da segurança e nesse sentido é importante ressaltar que essa é a primeira experiência no Brasil onde nós vamos ter todo o controle, ou seja, o Estado vai ter o controle sobre o nível de risco de alguns presos podendo então realizar os projetos de ressocialização com maior eficácia”, disse Torres. 

Foto_17072019_110747

Para a classificação do presidiário dentro do sistema de risco haverá uma avaliação de acordo com as infrações dos detentos, seu comportamento dentro do presídio e grau de periculosidade do crime cometido. Os órgãos responsáveis pela avaliação serão a secretaria de Segurança, Polícia Militar, secretaria de justiça e Tribunal de Justiça e essa avaliação permanecera durante toda vida do presidiário.

“A secretaria de segurança chegou com essa ideia de podermos classificar os presos de acordo com o risco que ele oferece tanto na sociedade quanto ao sistema prisional. Estudamos o pleito da secretaria e criamos um modelo de um sistema que já vem interligado ao sistema de identificação civil que inclui a identificação biométrica, de imagens físicas e caraterísticas específicas como tatuagens que serão coletadas na Central de Flagrantes e incorporada ao sistema prisional e sistema de risco”, explicou o diretor técnico da ATI, David Amaral.

O Sistema é composto por câmaras temáticas (ambiental, tecnológica, socioeconômica, política criminal); Núcleo de Estudo e Pesquisa (estatística e análise criminal); um Comitê de Gestão de Risco (SSP, Sejus, Sasc, ATI, CBM, PC e PM) e Unidades de Gestão de Risco em cada uma das instituições. O cadastro já foi iniciado com os presos, onde já foram classificados 217 apenados na Penitenciária Major César de Oliveira, em Altos.

Agência de Tecnologia do Estado do Piauí
Av. Pedro Freitas, 1900 - Centro Administrativo - Bairro São Pedro - Teresina-PI - CEP: 64.018-900
Fone: 86 - 3216 1781/1785 Fax: 86 - 3216 1783 - © 2014. Todos os direitos reservados.
MAPA DO SITE